domingo, 30 de maio de 2010

Notícias sobre o Plano Nacional Redução dos Problemas Ligados ao Alcool 2009-2012


Aproximadamente um ano depois surgiram notícias sobre o Plano Nacional de Redução dos Problemas Ligados ao Alcool 2009-2012 

Algumas Metas do Plano para 2012.

Atenção aos Jovens: Baixar de 34,6% para 30% a prevalência de embriaguez entre os 15 e os 19 anos. Reduzir de 48,3% para 40% a prevalência de binge-drinking nos Jovens.

Baixar de 9,6% para 8 litros: Reduzir de 20,7% em 2007 para 18% a prevalência da embriaguez na população e baixar de 9,6 litros em 2003, para 8 litros em 2012 o consumo per capita.

Alguns jovens com idade abaixo dos 30 anos foi diagnosticado cirrose (doenças do fígado) afirmou o presidente do Instituto da Droga e Toxicodependência.

Adiamento das duas principais medidas
- Aumento dos 16 para os 18 anos a idade legal para o consumo de bebidas alcoólicas.
- Redução de 0,5 para 0,2 a taxa de alcoolemia entre jovens encartados.

O secretario de estado adjunto e da saúde mental, Manuel Pizarro, foi questionado sobre se a decisão de adiar as medidas legislativas não é uma forma de o Governo se demitir das suas responsabilidades e ceder às criticas da industria do álcool. Este afirmou "Este é um plano em que o estado se compromete com metas."
Noticia publicado no Jornal de Noticias no dia 27.05.2010

Comentário:  Sabia que a cirrose é um processo progressivo, Esta doença (relacionada com o abuso do alcool e outras drogas ) surge entre os indivíduos a partir dos 50 anos.  
1. Qual a diferença entre as consequências do álcool e as outras drogas lícitas e/ou ilícitas? 
O Álcool é uma droga. O alcoolismo é um problema de saúde publica, em Portugal. 
Quais os custos das consequências associadas ao álcool para os contribuintes? (saúde, família, incluindo, as crianças, trabalho, legal)?

2. Na "luta" contra a droga o especial ênfase é direccionado às substancias e ao comércio. 
Porque é quanto ao álcool o ênfase são as pessoas, em vez do álcool? O slogan "Seja responsável, beba com moderação" é ineficaz e hipócrita.
Quem são os responsáveis pelas leis? Quem são os responsáveis pelos direitos das crianças (filhos de pais alcoólicos) e dos jovens?  Quem são os responsáveis pelas Universidades e pelos estudos científicos? Quem é o responsável para informar e educar a população portuguesa a fazer escolhas saudáveis? Qual o acordo tácito entre a industria poderosa do álcool e as "mentes brilhantes" deste país?

3. Na noticia os dados divulgados estão em percentagens. 
Quem quer saber de percentagens? Qual o tipo de leitura que um cidadão faz? 
Exige-se a verdade. Onde estão os factos concretos e estudos científicos. 

Como não me revejo numa atitude passiva e apática, como pai, profissional e cidadão livre, reclamo as respostas a estas questões às "mentes brilhantes" sentadas no conforto dos seus "luxuosos" gabinetes? 



sábado, 29 de maio de 2010

Life As We Know It - Official Trailer [HD]

terça-feira, 25 de maio de 2010

O Mundo dos Adultos Não É Seguro Para Algumas Crianças Vulneraveis

São incontáveis os casos e situações onde o Mundo dos Adultos Não É Seguro Para Algumas Crianças Vulneráveis.
O tema da Prevenção das Dependências é um fenómeno negligênciado pela maioria dos portugueses.


1. A autoridade máxima da igreja esteve em Portugal, parece não ter sido questionado em relação à pedofilia. Questão: Durante a visita do Papa onde estavam os políticos, os juízes, os deputados, os advogados, os jornalistas portugueses que zelam pelos direitos das crianças?

2. Durante uma sessão de treino os jogadores da selecção portuguesa de futebol ostentavam nas suas camisolas (publicidade) a marca de uma determinada marca de cerveja.  Questão: Como é possível ? É proibido a publicidade de bebidas alcoólicas no desporto. A lei parece ser demasiado permissiva e ineficaz.

3. Somos o único país da Europa, dito civilizado, que adoptou uma lei (permissiva e ineficaz) que permite aos jovens a partir dos 16 anos serem livres de consumirem e abusarem (binge-drinking)  de bebidas alcoólicas. Questão: Qual ou quais os estudos científicos que afirmam, reforçam e promovem o consumo e abuso de bebidas alcoólicas pelos jovens a partir dos 16 anos? Parece que os interesses económicos estão acima dos interesses e direitos das crianças.

Siga a link e comente esta informação:

http://www.deco.proteste.pt/bebidas/alcool-venda-a-menores-de-16-sem-controlo-s600631.htm

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Tommy | Underage Drinking Prevention

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Promised You a Miracle (Promises)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

La Mission - Trailer

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Podemos fechar os olhos, se acontecer algo grave não é uma questão de sorte e/ou azar








Durante uma pesquisa na Internet deparei com uma realidade constrangedora relacionada com a organização de um evento direccionado para os jovens Portugueses. Ao visitar o site reparei que um dos patrocinadores é a marca de uma determinada cerveja portuguesa, entre outras empresas e instituições destaca-se também o apoio da Presidência da Republica.




Evento: Luso 2010 - 4º Encontro de Estudantes e Investigadores Portugueses do Reino Unido.

Vivo numa sociedade que atravessa uma crise de valores morais, (des)respeito pelas crianças, jovens e (des) respeito pelos direitos humanos (democracia). Como profissional, blogger e pai determinado a gerar e a gerir o potencial do meu filhote, sinto que tenho uma obrigação acrescida de fazer perguntas e colocar questões sobre determinados assuntos que considero graves e que aparentam servir os interesses de grupos económicos (Industria poderosa).

Vivemos numa sociedade que promove/permite o consumo e o abuso do alcool, a publicidade e o marketing agressivo (ex. desporto) e resignada ("fecha os olhos") à Lei que permite aos jovens com 16 anos sentirem-se "livres" de consumir álcool. Gostaria de me destacar desse grupo resignado, não me identificando com esta permissividade, apatia e negação.

O que fazem os jovens de 16 anos? Quais as características de um jovem de 16 anos? O que pode acontecer (risco) se um jovem de 16 anos inicia, com amigos, os consumos regulares de álcool? Quais os estudos científicos, os profissionais de saúde e a sociedade (pensante e bípede) que garante que os jovens são "livres" de consumir, e se desejarem, de abusar do alcool, aos 16 anos?

Trabalho com indivíduos que são dependentes do álcool (há 20, 30 anos) e é uma realidade extremamente dolorosa. Convido qualquer cidadão a visitar os centros, instituições e lares onde vivem indivíduos que abusam e são dependentes do álcool. Não "fujam" porque são pessoas, não um "vírus". 
A minha experiência ao longo de 20 anos permite fazer esta afirmação, com uma certa dose de ironia..."Não acontece só aos outros."

Os textos que apresento a seguir, integralmente, são um conjunto de mails que enviei e recebi da Organização  do Luso 2010. Apelo somente a uma leitura reflexiva e construtiva. Se quiser comentar, está convidado.

Ex mos Srs
venho por este meio felicita-los por este tipo de evento direccionado para os Jovens Portugueses - O LUSO2010.

Ao visitar o vosso site na Internet deparei com uma situação anómala e despropositada reveladora da influencia da Industria do Álcool, em Portugal.
Gostaria que respondessem a estas questões, se possível.
 

1. Como é que uma cervejeira aparece a apoiar um evento deste tipo - cujos participantes são jovens?

Como sabem o Alcool é uma droga licita. O Alcoolismo é um problema de saúde publica em Portugal, isto é revelador que somos uma cultura que bebe.


2. Na vossa opinião, consideram  que ao divulgarem e receberem apoios da cervejeira (Industria poderosa do Alcool) estão a contribuir, directa e indirectamente, para o consumo de bebidas alcoólicas pelos jovens portugueses (técnicas agressivas de marketing, de publicidade, e promoção do consumo de bebidas alcoólicas - fidelização à marca)?

Já devem ter ouvido falar sobre o fenómeno (Binge-drinking - Bd) que atinge os jovens, em especial, aqueles que consomem bebidas alcoólicas. Binge-drinking ocorre quando se consome álcool cujo intuito é a intoxicação. Nos homens, o numero de bebidas no Bd, é de 5 ou mais bebidas - seguidas umas às outras e nas mulheres o Bd é de 4 ou mais bebidas seguidas. O Bd pode ocorrer durante vários dias sucessivos ( ex. festas, festivais de musica, eventos sociais, grupo de pares).


3. Na vossa opinião, consideram que podem estar a negligenciar este fenómeno social (entre jovens e adultos) ao colaborarem e receberem apoio da Industria poderosa do Alcool?

Tal como este evento - Luso 2010, sou um profissional que se dedica com compromisso, paixão e profissionalismo às pessoas, aos jovens portugueses, em especial (área da Prevenção das Dependências). 
Convido-os a visitarem os links/blogues de forma a conhecerem a minha missão.

Desde já faço votos que o Luso 2010 seja um sucesso, à parte de serem uma organização, que colabora com a Industria poderosa do Alcool.

Aguardo uma resposta a este email, tão breve quanto possível.

Os meus cumprimentos
 João Alexandre de Sousa Rodrigues
Conselheiro em Comportamentos Adictivos
(Addiction Counselor)

Resposta:
  
"Caro João,
Antes de mais agradecemos e respeitamos a opinião que partilhou connosco relativamente à problemática do alcoolismo. Compreendemos a sua perspectiva e preocupação com certeza fruto, em parte, da sua experiência profissional.
Concordo plenamente consigo que o consumo de álcool nos jovens é sem duvida um problema sério, não só em Portugal mas também aqui no Reino Unido. E sem dúvida que o fenómeno do binge drinking é bastante preocupante e poderá ter inclusivamente consequências bastante graves. Tal como o João, também eu no decorrer da minha experiência profissional lido com as consequências crónicas do alcoolismo, como as cirroses e os traumas resultantes de acidentes de viação sob o efeito de álcool.
No entanto a questão preocupante não se prende com o consumo de álcool mas sim com o consumo exagerado de álcool . Como deve saber, o consumo de álcool em quantidades moderadas e, friso, em quantidades moderadas, é inclusivamente protector de doenças cardiovasculares como apontado por vários estudos, inclusivamente o Framingham Heart Study.
Concordo consigo também quando se refere ao marketing agressivo por parte de várias empresas mas penso que a preocupação aqui prende-se essencialmente com as faixas etárias mais influenciáveis na iniciação do consumo de bebidas alcoólicas, que não acho que seja o caso da população que frequentará este evento.
Para além disso a empresa por detrás da Sagres também apresenta outros produtos como as Águas Luso. Inclusivamente, a Sagres apresenta várias variantes nomeadamente a Sagres Zero, cerveja sem álcool, que apoia a selecção Portuguesa.
Não considero que poder contar com o patrocínio desta empresa influenciará o consumo de álcool por parte dos nossos participantes. A Sagres representa um produto de identificação nacional, como o Vinho do Porto e os pastéis de nata, e daí acharmos pertinente a sua inclusão como patrocinador de um evento de Portugueses fora de Portugal. Não consideramos no entanto que o seu patrocínio vá incentivar o seu consumo ou fidelizar à marca, até porque a Sagres não tem uma representação forte no mercado do Reino Unido.
Aliás como deve estar ao corrente e provavelmente mais informado do que eu, o aumento da problemática do alcoolismo é multifactorial, contribuindo grandemente os factores psico-sociais, e não se pode reduzir meramente a uma questão de disponibilidade física. 
Simpatizamos uniquivocamente com a sua preocupação relativamente ao consumo exagerado de álcool. E de forma alguma o LUSO2010 pretende neglicenciar o fenómeno social do binge drinking ou promover qualquer situação que o favoreça. Não acreditamos no entanto que a agenda e os motivos do LUSO2010 favoreçam ou promovam de alguma forma a sua ocorrência, uma vez que um dos objectivos deste evento é o networking para o qual é fundamental a integridade das capacidades mentais.
Ao dispor.
Pela organização do LUSO2010,"
Vera Barbosa
Resposta:
Bom dia
Desde já agradeço a sua resposta ao email e respeito a sua perspectiva.
Obviamente que discordo com a sua posicão. 


A minha missão é alertar a sociedade portuguesa (factos cientificos e empiricos) para determinadas praticas (falta de Ética) que promovem e reforçam o consumo, o abuso e a dependencia das drogas licitas, incluindo o alcool e a nicotina, e as drogas ilícitas.


Faço aqui um apelo: Dedique algum do seu tempo a informar-se sobre esta tematica. Estou disponível.
As crianças são um tesouro demasiado precioso (potencial) para ser negligênciado, em detrimento de interesses económicos, associações e profissionais.


Sucessos para o Luso 2010 e que os JOVENS, sejam os principais beneficiados, com o evento.

 
Portugal precisa de "Capital Humano" criativo e dedicado.
Os meus cumprimentos

João Alexandre Rodrigues
Addiction Counselor
(Art of Counseling)





sábado, 1 de maio de 2010

Food Revolution Is Real